5 regras para criar um bom site


Listamos para você cinco regras ou dicas que gostaríamos de lhe dar para a criação de um site de sucesso. Obviamente, cada projeto é um trabalho em si, mas essas regras gerais (todas igualmente importantes, independentemente de sua localização) são a base para o trabalho profissional.

Confira as 5 regras para criar um bom site:

1º Regra: O site é para os usuários, não para você

Se é verdade que o site é seu e em certo sentido você deve gostar, lembre-se sempre que se quiser que funcione, seus usuários devem gostar ainda mais. Um site corporativo ou um site que não seja totalmente pessoal deve primeiro visar a obtenção de um resultado que, na maioria dos casos, será dar a conhecer ou vender algo. Para isso, o site deve agradar seus usuários e eles devem considerá-lo útil.

É importante ter isso sempre em mente. Então, se o útil depende do conteúdo, o agradável depende de sua aparência. Em seguida, escolha um layout adequado para o seu site e não só aquele que você gosta, como também as cores que devem estar sujeitas a regras bem específicas. Tente seguir as tendências de design da web visitando os sites mais atuais e aprendendo com eles.

Faça o necessário para que haja clareza, facilidade de navegação e leitura, consistência entre as páginas do site e entre o site e quaisquer outras campanhas de sua empresa (flyers, brochuras, logotipos e cores). Destaque os pontos ganhos do seu produto e as informações mais importantes, caso contrário, tudo parecerá igual.

Preste atenção à linguagem: não tome nada como garantido se você estiver se dirigindo a um grande público em vez disso, tente ser muito preciso se estiver se dirigindo a usuários treinados.

2º Regra: desenhe o site no papel, pensando no conteúdo

Primeiro pegue o conteúdo ou tenha uma ideia do que você terá disponível para preencher o site. O primeiro passo para criar um site com eficácia é desenhá-lo e isso significa, antes mesmo de ir para o computador, coletar as ideias e os conteúdos que vão moldar o próprio site.

Para isso, basta uma folha de papel e tempo para responder a algumas perguntas. As primeiras são: “O que desejo obter do site? O que posso oferecer aos usuários? ” Todos os seus esforços devem ir na direção das respostas que você deu a essas primeiras perguntas. O conteúdo do site e sua navegação dependem disso.

Divida o material que você recuperou ou que planeja usar em grupos; cada um deles será uma seção de seu site e, em seguida, um item de menu de nível superior. A criação de três, quatro no máximo cinco grupos o ajudará a criar uma estrutura correta do site. Material semelhante não precisa ser colocado lado a lado, mas subdividido em profundidade.

A estrutura mais adequada para gerenciar o conteúdo de um site é chamada de pirâmide inversa. Os conteúdos mais gerais vão para as poucas páginas de primeiro nível imediatamente visíveis para todos os usuários. Em vez disso, os conteúdos mais específicos vão para o segundo nível para aprofundar as seções individuais para que os usuários interessados ​​possam encontrá-los.

Também pergunte a si mesmo “Como vou gerenciar o site?”. Se você acha que pode atualizá-lo com frequência, faz sentido usar seções como Notícias internas e na página inicial, caso contrário, é melhor deixar como está. Se você sabe que o site tende a ficar cada vez mais rico, pense desde o início em torná-lo escalável para que você não se encontre em algum ponto sem saber onde colocar as coisas. Se receber feedback dos usuários é essencial para você, coloque muita ênfase na página de contato, nos seus e-mails, use páginas com comentários.

3º Regra: invista em conteúdo

Um site que só é bonito é visitado uma vez, um site cheio de informações interessantes, muitas vezes. Os conteúdos são a parte principal de um site que, como dissemos, deve ser feito para gerenciá-los, fazê-los encontrar, destacá-los. Passe algum tempo preparando conteúdo original ou interessante e você não se arrependerá.

Você verá seu site e seus visitantes crescerem. Os mecanismos de pesquisa gostam de conteúdo, ainda mais quando é novo, se você puder atualizá-lo com frequência. Graças ao seu conteúdo, você também pode obter links para seu site, que são um bem precioso na web. Portanto, escreva sobre o que você sabe, escreva e vincule tudo o que pode ser inerente ao tema do seu site; também use imagens e vídeos, se necessário.

Se você mencionar alguém, relate as fontes também vinculando-as. Faça uma boa seleção de links úteis e coloque-os no site.

4º Regra: o Menu é importante

Sem um Menu bem organizado, fica difícil fazer com que o conteúdo do seu site seja descoberto. E não é resolvido colocando tudo na página inicial.
Tenha cuidado para evitar alguns erros comuns:

Nomes. Se o nome da página não for suficientemente indicativo de seu conteúdo, você corre o risco de o usuário se sentir perdido e ter dificuldade para navegar. Ele não precisa adivinhar o que a página conterá, mas entender antes mesmo de abri-la. Mas sem nomes muito longos ou compostos.
Catalogar não é fácil, mas se tiver que fazer, por exemplo para um catálogo de produtos, tente seguir os sites mais famosos ou seguir as convenções geralmente adotadas (por produto, por marca, ordem alfabética, por características, etc.).

5º Regra: poucas cores, poucas fontes

Não exagere nas cores, escolha algumas (três, no máximo quatro) e adequadas. Com fontes, ainda menos. Um site deve ser fácil de ler e agradável, portanto, você deve escolher as cores e fontes com cuidado:

Cores: aplicam-se as regras comuns da psicologia das cores, portanto, se um site é para ser profissional, melhores tons frios como azul, cinza, algum verde.

Para um site pessoal ou particularmente animado, você pode usar vermelhos, amarelos e cores mais carregadas. O texto fica melhor em preto sobre fundo branco ou sempre bem contrastado. O fundo preto quase sempre deve ser descartado em um site institucional. Não misture cores quentes com cores frias e não exagere: três cores bastam.

Fontes: as mais legíveis na tela são as chamadas varetas, lineares, que se contrapõem às graciosas fontes nascidas para impressão. Por exemplo, Arial, Verdana, Tahoma pertencem à primeira família. Em vez disso, o famoso Times ou a Geórgia são perdoados. Essas são apenas as 5 regras de ouro que devem ser analisadas com cautela na hora de criar o seu site.